Objetivos

A estrutura curricular da Pós-graduação abrange um vasto leque de assuntos relacionados com as redes de computadores, protocolos de comunicação e segurança de informação. Inclui ainda metodologias e abordagens práticas de informática forense, proporcionando aos participantes adquirir competências em três níveis distintos:

  • Prevenção: através do estudo de conteúdos relacionados com sistemas operativos, redes de computadores bem como as melhores políticas de configuração com vista a prevenção;
  • Deteção: foca o estudo de sistemas e software usado para a deteção de intrusões, ou qualquer outra forma de invasão de uma rede;
  • Análise forense: determinação não só das causas e efeitos mas também dos autores do ato de invasão.

A Pós-graduação dotará os estudantes de competências sólidas em vários domínios:

  • Compreender o modelo de comunicação TCP/IP e as suas funções principais
  • Administrar convenientemente redes e serviços em ambientes heterogéneos, em contexto de segurança
  • Conhecer os fundamentos sobre arquiteturas de redes e sistemas informáticos
  • Identificar os principais algoritmos de cifragem de dados e utilizá-los em serviços de rede
  • Explorar a regulamentação e regime jurídico para a recolha de recolha de dados, designadamente os métodos probatórios e os métodos indiciários
  • Manusear convenientemente os diferentes tipos de sistema de ficheiros
  • Adotar estratégias de programação segura nas principais linguagens (C, C++, C# e Java)
  • Implementar mecanismos de recuperação de dados usando boas práticas de análise forense
  • Recolher e analisar dados em redes de computadores, através da captura de pacotes, análise de logs e análise de configuração dos equipamentos e dos serviços de rede
  • Aplicar técnicas de computação forense, designadamente o bloqueio de escrita, certificação de dados e técnicas de análise binária simplificadas.

Os objetivos expostos visam ser atingidos através de um conjunto de módulos contextualizados e inter-relacionados, onde cada módulo funciona como uma oportunidade prática de aprendizagem num puzzle cognitivo composto por várias áreas de conhecimento, designadamente redes de computadores, segurança de informação e informática forense.